Programas ajudam pequenos empreendedores a exportar

Insira aqui o texto a ser publicado.

Coloque o conteúdo ou copie do Word, use a galeria para trazer mídias, fotos e videos, defina a data e horário da publicação.

Não se esqueça de alterar o status para Publicado quando estiver tudo pronto.

Use as categorias e tags para melhor distribuir os posts pelo portal

O campo SEO ajuda na inTomás Conte, O Estado de S.

ESPECIAL PARA O ESTADO

O programa FedEx para Pequenas Empresas começou em 2012 nos Estados Unidos e aposta no potencial do nicho. «A FedEx vê um grande potencial de crescimento de pequenas empresas e acredita que pode ajudar na expansão internacional desses negócios», diz Fabiano Fração, vice-presidente de vendas da FedEx Express para a América do Sul.
Uma das empresas já contempladas foi a Ecotag, de Blumenau , que produz lacres de autenticidade com foco no mercado têxtil. Ficou em segundo lugar no programa em 2017 e ganhou R$ 10 mil, que o fundador da empresa, Júnior Souza, usou para conhecer o mercado do Peru. «Começamos a exportar no início de 2018. No Peru, quatro empresas compram nosso produto. Não é tão expressivo ainda, o dólar é muito caro, a nossa moeda é muito desvalorizada. Temos uma certa dificuldade em brigar com a China», diz. 

Atendimento

Para o especialista em comércio exterior e consultor do Sebrae Gilberto Campião, o empreendedor também precisa ter a cabeça «internacionalizada» e estar preparado para a demanda. «Às vezes, o empreendedor tem um site, o pessoal entra em contato e ele não responde, perde oportunidade. Tem de pensar no produto, no cliente lá fora, ajustar o idioma do site».
Júnior Souza, da Ecotag, completa que, além da competitividade e da barreira do idioma, teve de entender a legislação de cada país. «Para mandar para o Peru é uma forma, para a Colômbia é outra. Aí você sai do Mercosul e muda tudo», diz ele, que entrega produtos por FedEx ou DHL .
Além da parte logística da entrega, que empresas como FedEx, DHL e Correios realizam, o empreendedor precisa estar em dia com a documentação. Para um produto sair do Brasil, é preciso ter a Declaração Única de Exportação . No caso do programa Exporta Fácil dos Correios, a empresa ajuda o pequeno com essa burocracia.
Na DHL, que diz ter mais de 2.000 pequenas e médias empresas como clientes, PMEs podem obter auxílio com questões burocráticas, além de ajuda com dicas de preparação e envio. «Temos especialistas locais que ajudam o exportador desde a análise da melhor rota, meio de transporte, documentações e até no cálculo da emissão de CO2 do seu itinerário», diz Eric Brenner, CEO da DHL Global Forwarding Brasil.
Já o programa Brazilian Suppliers, uma parceria da Apex-Brasil com o Conselho Brasileiro das Empresas Comerciais Importadoras e Exportadoras , foca em ajudar micros, pequenos e médios empreendedores por meio da conexão com Empresas Comerciais Exportadoras identificadas, que já possuem rede de compradores no exterior. dexação e localização em buscadores como Google, Yahoo, Bing, etc...


© COPYRIGHT 2018 mfinternationalcargo.com.br - Desenvolvido por Clubesix